loader-logo

 

Em 1955 Rudolf Nissen relatou a eficácia de uma válvula a 360º, confecionado com fundo gástrico e por laparotomia mediana supraumbilical, para controlar os sintomas do refluxo gastroesofágico.
Em 1992 Cuschieri et al. descreveram, pela primeira vez, a operação de Nissen por via laparoscópica, que se tornou o gold-standard para o tratamento da hérnia do hiato e do refluxo gastroesofágico. A redução da agressão cirúrgica, associada a melhores resultados pós-operatórios, resultou no aumento gradual da aceitação do tratamento cirúrgico tanto por médicos como por doentes.
Seguindo os mesmos princípios da cirurgia aberta, as operações antirrefluxo por via laparoscópica resultam em menos dor pós-operatória, estadia hospitalar e tempo de recuperação, alcançando um resultado funcional igual ou superior às suas homólogas por laparotomia.
Neste módulo pretendemos rever a evidência existente para o tratamento da hérnia do hiato esofágico, focando os passos críticos da avaliação e decisão da estratégia terapêutica, do procedimento cirúrgico e do seguimento, assim como a identificação de complicações e sua abordagem.